RSS

O melhor amigo do Mundo: Capítulo 1


Capítulo 1




          Eu sou Joseph Jonas, meus amigos me chamam de Joe e tenho vinte um anos. Moro com meus amigos Nick e Liam, na casa do Nick.
Quando meus pais decidiram que iriam ter vida de fanfarrões e viajar pelo mundo, eu vendi a casa que me deixaram, para morar com meus amigos. Nunca gostei de morar sozinho, e quando Nick me chamou não recusei.
Tenho um grande problema, como eu disse, a casa é do Nick, o mesmo vai se casar com Selena, também minha amiga, certamente ele vai querer a casa para morar com a esposa. Bom, eu poderia me juntar com Liam e comprar uma casa só para nós, mas tem outro problema, ele vai se casar com Miley, também minha amiga. Isso tudo me leva a pensar em Demi. Minha querida e amada Demi, ela mora com Selena e Miley.
Bom, Demi está na mesma situação que eu, já que a casa é da Miley e como eu disse: ela se casará com Liam e certamente vai querer a casa.
Então, Demi e eu estamos praticamente na rua. Claro, que vocês estão pensando “Porque não mora com a Demi?” Vou dizer por quê, porque sou perdidamente apaixonado por ela, desde que a conheci, mas Demi é só minha melhor amiga e infelizmente ela gosta de outro, o Sterling!
Há séculos ela vinha suspirando por ele, o idiota ainda não se tocou ou não a quer. Ele é um galinha, fica com todas, ele é daquele tipo que usa e joga fora. Não estou dizendo isso só porque ele pode ter a MINHA Demi quando quiser, estou dizendo por que é verdade. Sabe o que a Demi diz? “Ele não encontrou a garota certa”. E que a garota certa é ela.
Eu, como amigo, tenho que ouvir essa ladainha sempre, consolá-la quando o panaca arruma outra...
E hoje estamos aqui. Selena e Miley foram organizar as coisas do casamento, Demi assim que tentou sair de casa - um pouco atrasada, pelo o que ela me disse - deu de cara com o Sterling agarrando uma loira. A pobrezinha veio correndo para a minha casa. Ela não estava chorando, mas estava revoltada.
Quando ela chegou eu estava dormindo, mas como os garotos saem e deixam a porta  aberta, Demi entrou direto para o meu quarto, me assustando. Ela andava de um lado para o outro do meu quarto.
Demi: Eu não acredito que ele teve coragem de fazer uma coisa dessas, Joe!
Joe: Do que está falando?_ Demi me contou tudo. Não queria ouvir aquilo, a amava muito para ouvi-la falar de outro que ela ama, mas o que não fazemos por amor? E só para vocês saberem, Sterling nunca falou com a Demi, ele nem sequer a conhece. Ela tem um amor platônico por ele desde que se mudou para Miami.
Demi: Por que ele não olha para mim? Estou aqui caidinha por ele e ele nem olha para mim! Será que eu sou tão feia assim?
Joe: Para com isso Demi! Você é linda!
Demi: Linda!? Não acredito nisso! Ele não me ama, Joe! Por que ele me trai assim?
Todos os nossos amigos sabem desse meu amor pela Demi, me encorajam a dizer a ela, mas eu não consigo, é arriscado perder o que tenho de mais valioso com ela: nossa amizade.
Joe: Demi, não fica assim! Não vai adiantar nada você ficar desse jeito... Ele nem sequer sabe que você existe!
Já comentei que Demi é um pouquinho lerdinha? Às vezes – ou quase sempre - demora um pouco para cair a ficha. Então, ela ainda não se tocou que Miley quer a casa. E para parar aquele assunto que me deixava com náuseas logo pela manhã, resolvi tocar no assunto para saber se Demi já tinha onde morar.
Joe: Mudando completamente de assunto: onde pensa em morar?
Demi: Como assim?_ Ela parecia mesmo confusa e pela primeira vez desde que ela chegou ela parou.
Joe: Bom, Miley vai se casar com Liam, acho que ela vai querer a casa, não é?_ Demi sentou-se na cama de um jeito muito engraçado, parecia desolada sem saber o que fazer. Foi a cena mais engraçada que eu já vi!_ Demi! Você está bem?
Demi: Estou... Perdida!_ Esqueci de dizer que Demi é meio dramática, meio não! Completamente dramática._ O que eu vou fazer, Joe? Vou ter que morar de baixo da ponte!_ Não disse!
Joe: Demi, sem exagero!
Demi: Vamos os dois para de baixo da ponte, porque o Nick também vai querer a casa! Pelo menos vamos ter a companhia um do outro!_ Ela fez uma carinha muito fofa para mim. A carinha que eu amo.
Joe: Morar de baixo da ponte está fora dos meus planos, Demi.
Demi: Não basta o meu amor está com outra, agora eu estou na rua!_ Ela pensou mais um pouco._ Já sei! Por que não moramos juntos?_ Eu sei que eu pensei nisso primeiro, mas eu não imaginei que a proposta pudesse vir dela._ Somos amigos há tanto tempo, acho que não tem problema. Eu não tenho condições de morar sozinha e você sabe que eu odeio morar sozinha.
Joe: Mas Demi... Eu não acho uma boa ideia morarmos juntos._ “Poderia fazer o que não quero.”, completei a frase mentalmente.
Demi: Por que não quer morar comigo? Não gosta de mim? Não me considera sua amiga? Pensei que fossemos melhores amigos!
Joe: Não, Demi!  Não é isso! Só não acho uma boa ideia. Claro que eu adoraria morar com você, mas o que as pessoas vão achar? Um homem e uma mulher morando juntos e sozinhos!
Demi: Joe, se você não queria morar comigo, era só falar. Não precisava inventar uma desculpa tão idiota e preconceituosa!_ Demi pegou a bolsa que havia jogado no chão quando entrou falando do Sterling e saiu batendo as portas.
Eu não queria que isso acontecesse, mas eu não podia dizer a ela: “Não podemos morar juntos, porque sou completamente apaixonado por você e não suportaria morar na mesma casa sem poder beijá-la.”

                   Sabia que ela tinha ficado muito chateada e eu faço tudo para agradar a minha Demi. Então, tomei banho me troquei e fui atrás dela. Sabia onde estava, sempre quando estava chateada, como hoje, ela ia para a praça.
Demi sempre gostou de crianças e crianças a tranqüilizam, desde que ela não tenha que tomar conta.
                   Assim que cheguei lá a vi, ventava muito e seus cabelos mexiam a favor do vento e ela cerrava os olhos. Sentei ao lado dela, sem ela perceber.
Joe: Demi!_ Ela olhou indiferente para mim.
Demi: Não quero falar com você! Você disse que não gosta de mim, que eu não sou uma pessoa digna de morar com você e que eu... Sou chata.
Joe: Quem foi que disse isso de você?
Demi: Você!
Joe: Uau! E olha que eu nem sabia._ Ela não olhava para mim._ Demi, você interpretou mal o que eu falei._ Ela  ainda não olhava para mim._ Só pensei no que as pessoas achariam disso.
Demi: Eu não ligo pro que as pessoas pensam. Joe, você sabia que eu odeio morar sozinha e até onde eu sei você também odeia ficar sozinho, por que não aceita minha proposta? Tem algo mais que te impede de morar comigo?_ “Tem”.
Joe: Não.
Demi: Então, Joe vai ser muito divertido! Aceita?_ Eu já comentei que ela sabe me convencer?
Joe: Tá, Demi! Você ganhou... Depois não vá dizer que eu não avisei!
Demi: Ah! Te amo!_ Demi me abraçou forte. Adoro senti-la em meus braços, sentir o cheiro, o calor do corpo dela..._ Eu Já encontrei uma casa! _ Já? Como assim?_ Na verdade, nem estava procurando! Na hora que estava vindo para cá, tinha uma casa com a plaquinha de venda, mas eu já me apaixonei pela casa, vem ver!_ Ela não me deixou dizer e praticamente me arrastou da praça.

        
                   Dois meses depois já estávamos dentro da nossa casa. Sabe a casa que fomos ver? É! Demi me convenceu a ficar com ela. A casa era linda, juntamos nossas economias e conseguimos comprá-la. Tinha cinco cômodos e um banheiro.
Não tínhamos móveis a não ser os móveis dos nossos quartos que se baseavam em cama, guarda-roupa e televisão. A televisão da Demi, como era maior, foi para sala e a minha vendemos para poder comprar um armário.
Estamos comprando aos poucos. Já compramos geladeira, fogão e o armário. Miley e Selena nos deram um conjunto de sofá e uma mesa de centro. Liam e Nick nos deram uma mesa com seis cadeiras. Disseram que quando viessem nos visitar não queriam sentar no chão.
Demi, como é muito cuidadosa, comprou uns enfeites para a casa. Cada cômodo da casa tem um toque da Demi. Claro, eu estava amando aquela situação. Demi e eu parecíamos brincar de casinha, mas era muito mais legal, porque era real.
O sofá e a mesa de centro tinham acabado de chegar, Demi estava sorridente, enquanto eu empurrava sozinho o sofá.
Demi: Joe empurra mais para o canto!
Joe:_ofegante_ Você... Podia me ajudar.... Né, Demi?
Demi: Que homem fracote eu fui arrumar!_ Ela reclamou, mas me ajudou.
        
                   Passou mais uns três meses e nossa casa já estava quase completa, Selena, Nick, Miley e Liam já tinham se casado. Detalhe: no mesmo dia. Demi e eu só nos importávamos com a nossa casa.
                   Os quatro estavam em lua-de-mel, Nick e Selena foram para a Itália e Liam e Miley para Paris. Demi e eu ficamos sozinhos, sozinhos não, porque tínhamos a companhia um do outro, mas foi diferente, principalmente na sexta. Foi a primeira sexta que não estávamos os seis juntos no café.
                   Estávamos um de frente para o outro, eu tinha a visão dos fundos do café e Demi a visão da frente, ou seja, a porta. Não devíamos ter sentado assim...
         Demi: Sinto falta deles! Essa mesa fica enorme sem eles.
Joe: Com eles ela fica pequena!_ Fiz um comentário ridículo, só para arrancar um sorriso maravilhoso dela, mas o olhar da Demi pousou na porta e uma expressão de terror tinha nos olhos dela. Eu achei que um monstro tinha entrado no café, não estava errado, porque quem entrou foi só o Sterling, mas com uma ruiva._ Demi, não vai surtar agora!
Demi: Não, eu vou tentar me controlar! _ Sabia que controle não ia ser possível depois que Sterling beijou a tal ruiva.
Joe: Quer sair daqui?_ Ela balançou a cabeça confirmando, deixei uma nota sobre a mesa e saímos. Caminhamos até em casa e Demi não dizia nada._ Está pensando em que?
Demi: Em como eu sou idiota! Por que ele não me enxerga? Eu sou o amor da vida dele!_ Parei na frente dela e pousei minhas mãos nos braços dela, que estavam gelados e macios.
Joe: Demi, você precisa parar com isso! Sterling Knight não é o deus do amor, não deixa ele te manipular sem te conhecer. Não pode se prender ao cara que nem te conhece._ Ela só teve o trabalho de fazer a carinha fofa que ela sempre faz antes de chorar e me abraçar, escondendo seu lindo rosto no meu ombro._ Não chora, Demi!_ Um tempo depois, ela levantou a cabeça com os olhos vermelhos e o rosto extremamente molhado.
Demi: Sou imbecil!_ A abracei a fim de continuarmos seguindo para casa.
        
                  Assim que entramos, ela foi para o quarto sem dizer uma palavra. Ela devia pensar que essa foi a pior sexta-feira de todos os tempos! Mas depois disso eu tinha esperanças de que ela o esquecesse.
                   Depois de beber um pouco de água na cozinha fui para o meu quarto. O quarto da Demi era de frente para o meu e eu pude ouvi-la chorar. Ela sempre foi carente, mas quando queria alguém vendo sua tristeza ela mesma nos procurava. Não queria incomodá-la, acho que ela queria sofrer sozinha hoje, quem sabe cair na real.
                   Tomei um banho rápido e caí na cama, não queria dormir por causa da Demi. Como ela não percebe que aquele cara não é homem para ela? Que ele é um estúpido? Como ela pode amar um cara sem ao menos conversar com ele?
                   No meio da noite senti alguém deitar-se ao meu lado.
Joe: O que foi Demi?
Demi: Deixe-me ficar aqui com você? Não quero ficar lá, parece que eu estou sozinha._ A voz dela estava chorosa.
                   Era normal ela sentir-se sozinha, ainda mais depois do que ela presenciou. Virei para o lado que ela estava e a abracei.
        
                  
Para a minha infelicidade, três dias depois Demi conheceu formalmente Sterling. Ela chegou radiante em casa, pulava feito uma criança quando vai para Disneylândia.
Eu sabia que aquele idiota machucaria a minha Demi, mais do que já estava mesmo sem conhecê-la, mas eu não podia fazer nada. Não foi só isso, Demi e Sterling se esbarraram várias vezes... E ele acabou chamando-a para um jantar, e aqui estamos nós, Demi já vestiu trezentas roupas diferentes e sempre perguntando:
Demi: Como estou?_ E eu respondo:
Joe: Maravilhosa!_ E ela volta para trocar.
         Vocês devem estar me achando um idiota por ajudar o amor da minha vida a se arrumar para um encontro com meu rival, mas o que não fazemos por amor? Não queria perder a amizade dela.
Demi: Joe, achei a roupa perfeita!_ Ela gritou de dentro do closet.
                   Quando saiu pude ver que realmente aquela roupa era perfeita, ela deu a tão famosa rodadinha. Demi usava um vestido preto muito simples sem detalhes, caía perfeitamente bem nela. Aliás, qual roupa não fica bem naquela garota? Não era curto e nem longo era... Perfeito.
Demi: Eu não uso esse vestido tem um ano!_ Não conseguia dizer nada, só admirava a beleza da minha Demi, pena que todo aquele luxo não era para mim.
                   O grande sonho dela estava se realizando e o meu continuava no mundo das fantasias.

                   O carro estacionou em frente a nossa casa e Demi entrava em desespero.
Joe: Demi, relaxa! Se tiver que dar certo vai dar._ Aquele era mais um conselho para mim do que para ela.
                   Cinco minutos depois eu avistei Demi no carro com meu maior rival, Sterling Knight.
         Minha garganta doía querendo chorar, mas eu não queria. Liguei a tevê, mas nada me tirava da mente: Demi e Sterling juntos, ela rindo das piadas sem graça dele e ele se achando o máximo com a MINHA Demi.
                   As horas avançavam e nada da Demi aparecer.
Já eram quase onze horas escutei o motor do carro parando, fui para a janela e não tive a melhor visão. Avistei minha Demi beijando Sterling, ou ele a beijando, tanto faz eu só não queria ver mais. Não queria falar com ela naquele momento, então subi e deitei, para fingir que dormia, mas não adiantou muito, já que minutos depois ela entrou no meu quarto contando todas as “aventuras” daquela noite, que para mim, tinha sido a pior noite do mundo.
Demi: Você parece triste. Aconteceu alguma coisa?


Nossa, há tanta coisa a ser dita hoje! Este foi o primeiro capítulo da web escrita pela Bah, O Melhor Amigo do Mundo, ou, como a Bah gosta de dizer, The Best Friend of the Word.


Respondendo aos comentários:

Diéssi Konorath: Obrigada! Postado, continue lendo e comentando, tá? Beijos! S2

New (1º e 2º Comentários): Quando dissemos que você talvez se deixe influenciar pelos outros, queremos dizer que você leva muito em consideração o que os outros escrevem ou o que lê. Mas se não se deixa, beleza, interpretamos mal. Poxa, nós aceitamos o que você escreve, sempre respeitamos e nunca a tratamos mal, sempre te respondemos com educação, só que tem coisas que você pede, que no momento não podemos atender, como foi o caso dos casais, nessa web  não dá para trocar, senão ficaria estranho, pois até a metade ficam os casais “normais” e depois troca, achamos que não seria legal. Realmente, alguns de seus pedidos não serão possíveis “ceder”, como já foi dito. Quando você expõe seu ponto de vista é legal, mas nem sempre podemos segui-los. E nunca dissemos que você não pode elogiar ou criticar. Pode comentar, sim!
“O mundo é engraçado, vive dizendo que temos que respeitar a opinião um dos outros, mas quando alguém fala algo diferente começa a se contradizer - e é bem provável que a ignorância da maioria não vai deixar entender o que eu disse, pobre de vocês.”
Não entendemos uma coisa: nós, alguma vez, não respeitamos sua opinião? Sério, se o fizemos, passou despercebido, pois já houve vezes que lemos alguns comentários, não necessariamente nesse blog, que não gostamos, mas tratamos as pessoas normalmente, não gostamos de julgar as pessoas antes de conhecê-las, talvez tenhamos pontos de vistas diferentes, mas podemos nos dar super-bem.
Ficamos felizes por você gostar de ler a nossa história, e falta menos para acabarem esses posts especiais e começar a nova temporada, que já estamos escrevendo, fazendo o melhor para vocês. Quanto à letra, cada web tem uma fonte própria, portanto nessa nova história a fonte é outra, ok? Quanto a você sair do blog, iríamos ficar tristes, mas não queremos te obrigar a ler nada, se não faz seu estilo não é obrigada a ler.

D. Meyer (1º Comentário): Que bom que você gostou dessa mini, a Ruh escreveu com muito carinho. Fique tranquila, pois Bah e a Deise estão preparadas! Tempos pela frente duas webs excelentes! Que bom que você se sentiu como a personagem, é gostoso quando lemos algo com o que nos identificamos. E quanto a sua proposta, #medinho, mas quem sabe um dia? Também achamos legal esportes radicais, talvez não tão radicais assim, mas...


New e D. Meyer: Desculpem, mas precisamos cortar essa briga! Lembrem-se que os comentário são para nós escritoras, e alguns comentários foram para vocês mesmas. Poxa criamos o blog e as histórias para dar prazer e estimular a leitura, não à briga entre duas meninas! Parou por aqui os comentários respondendo a outra.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

4 comentários:

Nelena e Jemi Forever disse...

Oiiii liiinda !
Seguidora *-*
Amo seu blog liiinda !!
Perfeito e diwo !!!
Se der tem como seguir e divulgar pra mim flor?
www.nelenandjemiforever.blogspot.com
Beijoonas flor and Stay Strong ! ;)

New disse...

Não meninas, o comentario foi dirigido a vcs só a primeira parte. e eu não critiquei nem disse nada, o resto foi tudo para a D. Meyer. Enfim
eu não vou mais voltar aqui...
não vou mais chatear vcs
eu queria que ignorassem o ultimo comentario, ele era mais para a D Meyes.
E eu tenho a "veia" da familia do meu pai. não consigo "não dar uma resposta". Então
eu vou dar um fim aqui
até mais....
e eu nunca disse que vcs não respeitavam minha opinião e minha criticas. o problema eram os leitores =)
adeus....

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ●๋•кαર૯η м૯રiℓуη●๋• disse...

Amei a história Bah
É liinda
Beijemi

♫ღ.lari.ღ♫ disse...

Amandoooooo muitoooo
coitadiinho do joe
demi encherga que o joe e o cara certo pra vc
POSTA LOGO
Bjs;*

Postar um comentário